Steffani

Agostino Steffani nasceu em Castelfranco, Trevi (Itália), em 25 de julho de 1654. Era ainda muito jovem corista em São Marcos de Veneza, quando, em 1667, foi levado para Munique para estudar, a expensas do eleitor, com Keill e depois com Barnabei. Em breve foi nomeado mestre de música e organista da corte. Entretanto, continuara os seus estudos de matemática, de filosofia e de teologia e, após ter sido ordenado padre, em 1680, foi nomeado abade de Lipsing.
Depois de mais de 20 anos passados em Munique, altamente considerado e suntuosamente remunerado, deixou-se tentar pelo lugar de mestre de capela da corte de Hannover (onde a presença de Leibniz matinha um nível intelectual elevado). O duque eleitor, com parecer favorável de Leibniz, confiou-lhe uma série de missões diplomáticas junto de várias cortes alemãs e do papa, que o nomeou bispo (in partibus infidelium) de Espira.
Foi durante uma viagem a Roma (1708-1709) que conheceu Händel e o convidou para Hannover, onde foi nomeado mestre de capela, funções que Steffani já não podia mais assumir. Steffani morreu em Frankfurt (Alemanha), em 12 de fevereiro de 1728.
Escreveu motetos, um Stabat Mater (coros e orquestras), duetos de câmara (uma espécie de cantatas para duas vozes e baixo contínuo, muito populares no século XVIII), cerca de 20 óperas, sonatas de câmara. A obra deste grande músico (a julgar pelo seu admirável Stabat Mater) é, infelizmente, pouco conhecida.