Weill

Kurt Weill nasceu em Dessau (Alemanha), em 2 de março de 1900. Depois de ter estudado na Hochschule für Musik de Berlim, foi, durante algum tempo, diretor de orquestra de teatro e depois, fixou-se, em 1921, em Berlim, onde foi aluno de Busoni. Partindo de um estilo expressionista de vanguarda, evoluiu rapidamente em direção a uma forma de arte mais realista e mais popular, em direçãoa essa Zeitoper de que a célebre Ópera dos três vinténs (hábil transposição da Ópera dos mendingos, de Pepusch) é o melhor exemplo.
Mas a orientação política da sua colaboração com Bertolt Brecht forçou-o a abandonar a Alemanha, depois da subida ao poder de Hitler. Depois de ter vivido em Paris e em Londres, fixou-se definitivamente em Nova Iorque, em 1935, e adquiriu a nacionalidade americana. Preparava uma ópera baseada em Huckleberry Finn, de M.Twain, quando faleceu (Nova Iorque, 3 de abril de 1950) devido a uma crise cardíaca.
Obras: 16 óperas ou singspiele ou comédias musicais (entre as quais Ópera dos três vinténs, Final feliz, Mahagony e Der jasager, as quatro em colaboração com Brecht), 2 bailados, música de cena (para Strindberg, J.Green, Brecht, etc.), música de alguns filmes (entre as quais se conta Salut à la France, de Renoir), um concerto para violino, lieder com acompanhamento de orquestra.