Coral Opus

Com o propósito de resgatar a música sacra na liturgia católica, o Coral Opus formou-se em 1990, na igreja do Divino Espírito Santo e João Batista do Maracanã.

Em 199l, passou a atuar na Basílica sw N. S. de Lourdes, onde, com o apoio e incentivo de seu pároco, Sérgio Monteiro Saldanha, exerce a maior parte de suas atividades, tendo como destaque as participações nas cerimônias solenes da Semana Santa Pontifical e na Missa do Galo.

Seu repertório inclui Canto Gregoriano, Polifonia Clássica e Moderna, além de peças de autores brasileiros do período colonial. Já apresentou a Missa Salve Regina de J. G. E. Stehle (1839-1915), a Missa no. 6 de C. Gounod (1818-1893), Quatro Tractus para o Sábado Santo de J. J. E. Lobo de Mesquita (1746-1805), Missa de Requiem e Matinas de Natal de José Maurício Nunes Garcia (1767-1830).

O coral também se apresenta em concertos e cerimônias em outros locais, sempre que solicitado, já tendo participado de diversos encontros de corais, na missa pelo Imperador Pedro II e na comemoração pelos 70 anos da "Opus Dei", na catedral de Niterói.

O Coral Opus é dirigido por Leonardo Correia, seu fundador.