Coral dos Meninos Cantores da Academia

O dia 11 de julho de 1953 é o ponto de partida das atividades do Coral dos Meninos Cantores da Academia (MATER VERBI - Mãe do Verbo de Deus), fundado pelo Pe. José Maria Wisniewski, SVD, especialmente para manter viva no Brasil a chama tradicional dos “Coros de Meninos”, atuantes na Europa há mais de 500 anos.

Suas atividades corais concentram-se na liturgia católica. É aí, em torno do altar que, pelo menos três vezes por mês, o Coral entoa louvores a Deus e rende graças ao Autor e Fonte de todo bem.

Mas a alegria de cantar extravasa esses limites e avança rumo também à música profana, tanto clássica como popular. Apresenta-se, por isso mesmo, em concertos e audições, aceitando convites para cantar em casamentos e formaturas.

Dois prêmios (um primeiro, outro segundo lugar) nos Concursos Nacionais de Canto Coral, promovidos pelo “Jornal do Brasil “ (Rio de Janeiro), foram conquistados por este coral. Já esteve nos principais palcos do Brasil: em Belo Horizonte (Palácio das Artes); no Rio de Janeiro (Theatro Municipal e Sala Cecília Meireles); em Petrópolis (Teatro Quitandinha), entre outros.

Desde 1953, o Coral faz parte da Fedération Internationale des Petits Chanteurs à la Croix de Bois (Paris) e é co-fundador da Federação Nacional de Meninos Cantores do Brasil. Fez parte ativa em todos os dez Congressos Nacionais até agora promovidos pela Federação Nacional.

O grupo tem viajado bastante, levando a mensagem sonora tanto no Estado de Minas Gerais quanto em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em 1997 realizou sua primeira tournée internacional, que incluiu apresentações em Montevidéo - Uruguai e em Buenos Aires - Argentina.

Também já lançou dois LPs (1983 e 1991) e dois CDs (1993 e 1997), oportunidade para o registro das vozes de meninos e rapazes dessas diversas gerações.

Já executou obras de autores de peso. Entre elas: de Bach, o Magnificat, a Paixão Segundo São Mateus e várias Cantatas; de Haendel, O Messias; de Pergolesi, o Stabat Mater; de Mozart, a Missa da Coroação, Te Deum, Regina Coeli e o Inter Natus Mulierum; de Vivaldi, Dixit Dominus, além do Réquiem, de Pe. José Maurício Nunes Garcia e de Fauré. Cultiva também o Canto Gregoriano.

Nas dezenas de anos de atividade, o Coral dos Meninos Cantores da Academia imprimiu sua marca em mais de 700 meninos, adolescentes e jovens, proporcionando-lhes não só uma formação artística, mas cristã, católica e mesmo litúrgica.

Como conquista mais recente vem a 2a colocação na categoria infantil do II Concurso Nacional FUNARTE de Canto Coral, realizado no mês de outubro de 1999, além de ter recebido prêmio por melhor interpretação da “peça de confronto”. Está retornando de sua participação no IV Congresso Regional de Meninos Cantores do Brasil, em Campinas-SP, com seus 50 integrantes, meninos e rapazes, dos 9 aos 21 anos de idade.