Coro Contraponto

  • email: fecher@contra.com.br

Fundado em 1987, pelo Maestro Gilberto Bittencourt, o Coro Contraponto se destaca pela atenção dada à música brasileira e também pela apresentação em primeira audição das obras dos autores menos conhecidos do grande público. Sediado na cidade de Petrópolis-RJ, o grupo é fruto da tradição do canto coral desta cidade, que possui mais de 80 coros, o que lhe confere uma das maiores concentrações de cantores corais per capita do Brasil.

Responsável por inúmeras estréias, tem apresentado obras em primeiras audições no Brasil, estréias contemporâneas e mundiais, para coro a cappella ou com acompanhamento de orquestra. Em maio de 2005, o Coro participou do Harmonie Festival 2005 na cidade de Limburg-Lindenholzhausen, Alemanha, onde se apresentaram 290 grupos artísticos, representando 51 nações. Sendo o único grupo brasileiro classificado previamente para este concurso, o Contraponto conquistou duas medalhas: bronze na categoria “coro masculino” e ouro na categoria “coro misto”.

Seu repertório é eclético, composto de obras para coro "a cappella" ou com acompanhamento de orquestra, abrangendo o período da Renascença ao Contemporâneo, com especial atenção para a Música Brasileira.

Um dos objetivos do coro consiste em despertar no ouvinte o gosto pelo vasto repertório coral brasileiro e latino-americano. Com esta filosofia percorreu inúmeras cidades brasileiras, dentre as quais destacamos São João Del-Rei, onde alcançou grande êxito perante a tradição musical daquela cidade.

Devido à especialização e, sobretudo, à versatilidade e de seus cantores - que cantam do popular ao contemporâneo, do sacro à ópera - em 1998 o grupo obteve a aclamação da crítica especializada ao participar da ópera "Der Freischütz" (O Franco Atirador), de Carl Maria von Weber, apresentando-a em versão original, inclusive cena, juntamente com a ORSEM - Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ. A calorosa aceitação do grande público, em Paraty – RJ, ratificou o excelente nível artístico deste trabalho que foi apresentado no Festival de Música Sacra de 2001.

Desde 1989, seu diretor geral e regente titular é o Maestro Carlos Eduardo Fecher, o qual também assina a preparação vocal.

Agosto de 2006.