Coro Sinfônico Comunitário Moacyr Bastos

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce

Inspirado nas palavras do poeta Fernando Pessoa e no exemplo do Coro Sinfônico Comunitário da Universidade de Brasília, o maestro Ueslei Banus criou há alguns anos o Coro Sinfônico Comunitário Moacyr Bastos (CSC-MB), um grupo coral formado por membros da comunidade de Campo Grande e adjacências, que vem interpretando, desde então, peças ousadas do repertório erudito coral-sinfônico.

Um trabalho inovador, por preencher uma sensível lacuna no cenário cultural da cidade do Rio de Janeiro. Afinal de contas, manter em caráter permanente um grupo coral formado por membros da comunidade e, o que é surprendente, com excelente nível artístico não deixa de ser uma iniciativa deveras louvável.

Contando hoje com cerca de 180 integrantes, o CSC-MB está aberto a qualquer pessoa da comunidade, sem exigências de conhecimento musical ou experiência coral prévia. Coordenado por sete regentes-assistentes, quatro líderes de naipe, um pianista preparador e supervisor de textos originais, além de contar com a presença constante de professores de canto que dão a sua contribuição no desenvolvimento e aprimoramento de técnicas de canto coral, o grupo ensaia diariamente separado por naipes para, aos sábados, reunir-se para um grande ensaio geral sob a direção de seu maestro titular.

Além disso, há uma grande preocupação com o desenvolvimento sócio-cultural de seus membros. Por isso, são realizadas, ao longo do ano, diversas palestras, sessões de vídeo, recitais e atividades que promovam e estimulem a capacidade criativa de cada integrante.

O coro é regido e dirigido por Ueslei Banus.

Preparadores:
Carlos Alberto Silvestre, Edna Marques Coelho, Éldia Áurea de Santa Rosa, Joelson Rangel de Oliveira, Jorge Fernandes dos Santos, Obadias Ferreira da Rocha, Paulo da Hora Alcântara, Ronaldo de Souza Bernardes e Wagner de Santa Rosa.