Bach Akademie Stuttgart

A Bach Akademie Stuttgart é composta pelo coro Gächinger Kantorei e pelo conjunto instrumental Bach-Collegium Stuttgart.

Fundado por Helmuth Rilling em 1954, o Gächinger Kantorei leva o nome de uma pequena cidade da Suábia, onde se realizaram os primeiros ensaios e concertos do grupo. Em pouco tempo o coro passou a apresentar-se em quase toda a Alemanha e em vários países da Europa; pouco depois visitava pela primeira vez os Estados Unidos, o Canadá e o Japão, países que passariam a integrar regularmente a movimentada programação de turnês internacionais do Gächinger Kantorei.

Os Oratórios, interpretados junto com o Bach-Collegium Stuttgart, tornaram-se parte integrante de seu repertório desde meados dos anos 1960. Em 1965, Helmuth Rilling e o Gächinger Kantorei foram convidados pela Orquestra Filarmônica de Israel para realizarem juntos a primeira audição do Réquiem Alemão de Brahms naquele país, evento que marcou também o primeiro concerto de um coro alemão em Israel.

O Bach-Collegium Stuttgart foi fundado em 1965, também por Helmuth Rilling, e é o mais importante parceiro instrumental do Gächinger Kantorei, com o qual gravou a integral das Cantatas Sacras e dos Oratórios de Bach, empreitada que demandou 15 anos para ser concluída e que foi apresentada ao público em 1985, por ocasião do 300º aniversário do nascimento do compositor.

Os integrantes do Bach-Collegium Stuttgart – boa parte deles originária do sul da Alemanha – são experientes instrumentistas que têm grande conhecimento dos diversos estilos musicais, especialmente da música barroca.

O Bach-Collegium Stuttgart acompanha o Gächinger Kantorei em suas turnês na Alemanha e no exterior, bem como participa dos cursos para jovens regentes, cantores e instrumentistas no âmbito das “Academias Bach” – organizadas pelo maestro e sua Internationale Bachakademie Stuttgart (Academia Internacional Bach de Stuttgart), fundada em 1981 –, realizadas em toda a Europa, nos Estados Unidos, no Japão e na América do Sul.

Nos últimos anos, têm sido convidados regulares de alguns dos mais importantes festivais de música do mundo, dentre os quais se destacam o Salzburger Festpiele, as Festwochen de Viena e Berlim, a Musikfestwochen de Lucerna, a Primavera de Praga, além de diversos Festivais Bach, como os de Londres, Berlim, Leipzig, Estrasburgo e Ansbach.

A qualidade artística de ambos os conjuntos e de seu regente está documentada em vários CDs para o selo Hänssler Classic. Além da integral das Cantatas Sacras e dos Oratórios de Bach, abordam também raridades vocais dos séculos XVIII e XIX, assim como a música de nossa época, de que têm apresentado várias primeiras audições mundiais.