Quadro Cervantes

O Quadro Cervantes é um grupo vocal e instrumental, integrado atualmente por:

Hélder Parente – apresentação, barítono, flautas e percussão
Clarice Szjanbrum - soprano e percussão
Mario Orlando - vielle, viola da gamba, voz, flautas e percussão
Nícolas de Souza Barros – alaúde e guitarras renascentista e barroca

Fundado em 1974, o Quadro Cervantes é considerado pela crítica como “o mais importante conjunto de música antiga do país” (O GLOBO).

O grupo possui um repertório abrangente, que inclui desde a música medieval até modinhas brasileiras. Empregando cópias fiéis de instrumentos antigos, um recital do grupo apresenta grande variedade de timbres, entre os quais trio vocal e dezenas de instrumentos das famílias de sopro, percussão, cordas dedilhadas e cordas com arco. Além da sua inegável qualidade artística, o conjunto prima pelo humor e a comunicação que estabelece com suas platéias.

O Quadro Cervantes já realizou cinco gravações e seus integrantes são respeitados como solistas e professores, tendo atividades variadas e sendo regularmente convidados para lecionar e ou apresentar-se no Brasil e no exterior.

“Quadro Cervantes, um conjunto de música antiga de nível internacional...” - JORNAL DO BRASIL

“Um conjunto brasileiro de altíssimo nível artístico...pode ser comparado aos melhores que existem na Europa e nos Estados Unidos...” -
ESTADO DE SÃO PAULO

“O conjunto Quadro Cervantes... está entre o que de melhor já se fez no gênero no Brasil..." - FOLHA DE SÃO PAULO

CRÍTICAS DO ÚLTIMO CD DO QUADRO CERVANTES - “BRASIL/500 ANOS” - (lançado em Maio/2000)

“...um belo CD.” - Luís Paulo Horta - Crítico de musica erudita de O GLOBO

“...com vivacidade e inteligência o Quadro Cervantes ... realizou um dos melhores momentos das comemorações dos 500 anos.” - Carlos Dantas - crítico de música erudita do jornal TRIBUNA DA IMPRENSA:

HÉLDER PARENTE

Com uma das vozes mais reconhecidas do meio musical, tem apresentado diversas séries didáticas, como os da Orquestra Sinfônica Brasileira, “Concertos Didáticos na Sala Cecília Meireles”, o “Programa Maestro” da TVE, e atualmente a “Música nas Estrelas”, no Planetário da Cidade (Secretaria das Culturas do Rio de Janeiro). Um dos mais conceituados músicos brasileiros na área de música antiga, especializou-se no Instituto Orff (Salzburgo - Austria), onde também chegou a lecionar. Tem extenso currículo como docente e intérprete, tendo ensinado em cursos e festivais nacionais e internacionais, como Curitiba, Campos de Jordão, Londrina, Brasilia, Ouro Preto, Pittsburgh (EUA) e na Espanha, entre outros. Já se apresentou em vários países europeus, nos EUA e nos principais centros brasileiros. Atualmente é professor nos cursos de música e teatro da UNI-RIO.

CLARICE SZAJNBRUM

Estudou com Eliane Sampaio e Marcos Louzada. Tem atuado como solista com a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Academia Antiqua Pró-Arte, como também com o Coral de Câmara Pró-Arte e do Coral Israelita, sob regência de maestros como Isaac Karabtchevsky, Henrique Morelenbaum e Carlos Alberto Figueiredo. Já se apresentou nos EUA e em todos os grandes centros brasileiros. O compositor e crítico Ronaldo Miranda escreve: “Clarice Szjanbrum mostra sua voz privilegiada como poucas sopranos...” - Jornal do Brasil.

MARIO ORLANDO

Atualmente é Diretor Musical do Conjunto de Música Antiga da UFF, da qual faz parte desde 1983. É especialista em instrumentos antigos de arco como vielle e viola da gamba. Concluiu seu Mestrado em Música Antiga na Sarah Lawrence College (Nova Iorque) em 1989, como bolsista da CNPQ, tendo também feito uma Especialização em Viola da Gamba no Conservatório Nacional de Lyon (França) em 1994. Já tocou nos EUA, França, Polônia e Ucrânia, e é freqüentemente convidado a ensinar nos mais importantes festivais de música antiga do país. Tem atuado também como Diretor Musical do Conjunto Antiqua, de Belo Horizonte, com o qual já gravou dois CDs.

NÍCOLAS DE SOUZA BARROS

Um dos maiores especialistas brasileiros em instrumentos de cordas dedilhadas, fez seus estudos na Academia Real de Música (Londres), na UNI-RIO (Bacharelado) e na UFRJ (Mestrado). Já se apresentou na Alemanha, França, Inglaterra, E.U.A. e Uruguai. Como solista, tem atuado com diversas orquestras brasileiras, realizando primeiras audições de compositores como Francisco Mignone, Edino Krieger, Radamés Gnattali, Ricardo Tacuchian e H.D. Korenchendler, entre outros. Atualmente leciona na UNI-RIO, onde é responsável pela Cadeira de Violão Erudito. Seus alunos da instituição tem alcançado resultados expressivos na maioria dos concursos nacionais e internacionais das quais participaram. Foi o principal colaborador na elaboração da música antiga da trilha sonora para a minisérie A Muralha, da Rede Globo, tendo também trabalhado nas novelas A Padroeira, Beijo do Vampiro, Que Rei sou Eu e outros. Foi fundador e é atualmente Coordenador Musical da Associação de Violão do Rio – AV-Rio, e também é Doutorando no Curso de Pós-Graduação em Música da UNI-RIO.