Banda Sinfônica do Estado de SP

A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo é um corpo profissional da Universidade Livre de Música Tom Jobim. Iniciou suas atividades artísticas em novembro de 1989, sob regência e direção do Maestro Roberto Farias.

Contando com 85 integrantes que representam a mais nova geração de músicos profissionais do país, seu principal objetivo é a difusão da música de concerto concebida para este tipo de formação instrumental (sopros e percussão), com ênfase na música do século XX, além de transcrições de obras consagradas do repertório sinfônico.

Com o ideal de incentivar a criação musical, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo tem somado ao seu repertório um crescente número de estréias mundiais de obras encomendadas aos mais renomados compositores brasileiros e estrangeiros, reunindo neste contexto as mais variadas tendências estético-musicais.

Reconhecida como principal organismo do gênero no Brasil e um dos mais completos da América Latina, a Banda, além de marcar presença em importantes eventos de repercussão nacional e internacional, vem investindo e atuando em inúmeros projetos especiais que privilegiam a fusão de diferentes técnicas e estilos, buscando, com isso, conquistar um público ainda mais abrangente e consolidar cada vez mais a sua crença na música como linguagem universal e sem fronteiras.

Em julho de 1997, fez sua estréia européia, durante a Oitava Conferência da World Association for Symphonic Bands and Ensembles (WASBE), na Áustria. Na condição de única representante da América Latina, selecionada entre outras 140 bandas de mais de 22 países, foi apontada como um dos melhores conjuntos da Conferência, ao lado de representações dos Estados Unidos, Suécia, Dinamarca e Japão, conquistando o interesse de editoras e gravadoras européias para publicação e gravação das obras apresentadas.

Corpo Profissional do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim, departamento da Secretaria de Estado da Cultura, a Banda Sinfônica do Estado de SP iniciou suas atividades artísticas em novembro de 1989, tendo como principal objetivo a difusão da música de concerto originalmente concebida para esse tipo de formação instrumental (sopros, percussão, piano, harpa contrabaixos), com ênfase na música do século XX.

Com um projeto de incentivo à criação musical, conta com um considerável número de primeiras audições de obras encomendadas aos mais renomados compositores da atualidade, reunindo em seu contexto as mais variadas tendências estético-musicais.

Integrada por 80 instrumentistas, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo (BSESP), teve como responsável por seu projeto de profissionalização o Maestro Roberto Farias (prêmio APCA 1990), que foi seu diretor artístico e regente titular por dez anos (1989 - maio de 2000). Entre seus convidados, figuram artistas importantes, conceituados no cenário nacional e internacional.

Considerado um dos mais importantes e completos conjuntos do gênero na América Latina, a BSESP teve sua estréia européia em julho de 1997, quando, como representante latino-americana, participou da VIII Conferência da WASBE (World Association for Symphonic Bands and Ensembles), na Áustria, cuja performance conquistou o interesse de editoras e gravadoras européias para a publicação e registro sonoro de repertório brasileiro.

Foi selecionada entre 14 bandas de todo o mundo para a IX Conferência da referida identidade. O convite para tomar parte de duas conferências internacionais consecutivas, constitui uma exceção na história da WASBE, demonstrando o enorme interesse internacional despertado pelo trabalho do grupo.

Desde maio de 2000, seu regente titular e diretor artístico é o Maestro Daniel Havens, norte americano radicado no Brasil, um dos maiores especialistas em música para sopros da atualidade.

Durante sua carreira artística, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo participou de importantes eventos como os Festivais de Inverno de Campos do Jordão, Festivais de Música Nova, Panorama da música brasileira atual, X Bienal de Música Brasileira Contemporânea, Semana Guiomar Novaes, Semana Carlos Gomes (Campinas), Semana Villa-Lobos (Santos), 1a. Conferência Regional Sul-Americana de Compositores, Arranjadores e Regentes de Banda Sinfônica (Tatuí - SP), além de realizar diversos concertos importantes, como: Carl Orff - 100 Anos, Tributo a Charles Ives, Gershwin in Concert e o Grande Concerto da Independência, no Museu do Ipiranga, em São Paulo - SP.