Orquestra de Câmara da USP

Com um corpo sinfônico de 35 músicos, a OCAM - Orquestra de Câmara da USP é uma das principais atividades institucionais da ECA/USP, buscando introduzir jovens instrumentistas da própria universidade e da comunidade à prática de orquestra, trabalhando um repertório essencial para a formação técnica, de expressão e de interpretação indispensáveis para a formação de um músico.

Em 2001, realizou cerca de 40 apresentações em salas de concerto com o Teatro São Pedro, Teatro Alfa, Anfiteatro Camargo Guarnieri, instituições filantrópicas, hospitais, escolas da rede pública do ensino fundamental/médio e campus universitários da USP nas cidades do interior do Estado como em Ribeirão Preto, Campinas e Bauru.

Sua política de gestão administrativa atual centra-se, principalmente, na integração com a comunidade, procurando desenvolver a formação, a educação de novos públicos – inclusive o infantil – e incentivar o aperfeiçoamento do ambiente sócio-cultural, oferecendo eventos de qualidade, que promovam e possibilitem o exercício da cidadania.

De acordo com o maestro Gil Jardim, a proposta é fazer da OCAM, uma orquestra de câmara em âmbito nacional, com qualidade internacional, nos moldes das orquestras das destacadas universidades do mundo. Com um currículo profissional que acumula regências de importantes orquestras estrangeiras como a Camerata Mexicana, a Brooklyn Academy of Music Symphonic Orchestra (NY-USA), a Royal Philarmonic Orchestra (Londres, UK) e diversas outras orquestras brasileiras, o professor de regência orquestral da Universidade desde 1984 tem buscado novas perspectivas para a produção cultural do país. Ainda para ele, a responsabilidade pelo desenvolvimento, aprimoramento, produção e divulgação dos produtos culturais ultrapassa o âmbito acadêmico.

Daí a necessidade de uma política de gestão profissional, que efetivamente forme um contingente de músicos qualificados, que possam atender ao mesmo tempo as necessidades fundamentais da universidade enquanto suporte pedagógico nas áreas da prática orquestral, composição e regência, bem como atuar junto à comunidade com um projeto artístico/musical expressivo, consistente, impactante e com poder cativar novas platéias, transformando a realidade cultural que hoje vivemos.

Sensibilizada pela estratégia de administração sócio/pedagógico e cultural estabelecida pela direção artística da OCAM dos últimos meses, a iniciativa privada, através do Programa Universidades Banespa, inicia este ano, pela primeira vez, importante parceria de subvenção e patrocínio à Orquestra.

Durante o período letivo, a Orquestra de Câmara da USP realiza ensaios semanais (segundas, quartas e quintas-feiras) com duração de três horas.