Orquestra de Câmara de Viena

Fundada em 1946, a Orquestra de Câmara de Viena destaca-se como uma das mais importantes do gênero na atualidade. Rica em tradição e possuindo estilo muito refinado, é tida como embaixadora da música clássica vienense e do repertório especialmente escrito para orquestras de câmara, o qual abrange toda a obra de Mozart, Schubert e Haydn, a maior parte das peças de Beethoven, além de incluir outros importantes compositores.

Com Henrich Schiff como regente principal e Joji Hattori como regente associado, a Orquestra mantém sua tradição de estabelecer parcerias com artistas em ambos os papéis de regente e solista. Participam de sua história numerosos músicos consagrados que deixaram suas marcas em concertos, referendando sempre sua inquestionável qualidade artística. Dentre eles, Carlo Zecchi, Sándor Végh, que trabalhou com Béla Bartók ou ainda Yehudi Menuhin, além de uma extensa lista de outros músicos igualmente importantes que contribuíram para que a Orquestra de Câmara de Viena atingisse o status artístico que possui mundialmente.

Residente na Konzerthaus de Viena, possui atarefada agenda de concertos, é responsável pela programação de assinatura na Mozart-Saal, pela série “Symphonie Classique” na Grosse Saal e realiza ainda, o “International Prizewiner Series”, apresentando os vencedores dos maiores concursos internacionais para o público de Viena.

Renomada por sua versatilidade e variedade de repertório, a Orquestra está envolvida em projetos diversos, dentre os quais, o Festival de Cinema Mudo, o “Wien Modern”, apresentações de concertos-ópera ou oratórios. Entretanto, é pela apresentação dos clássicos vienenses que é mais conhecida e requisitada. Sua música tipicamente vienense lhe confere um caráter inconfundível e é freqüentemente convidada para tocar na Áustria e pelo mundo afora.

Celebrou seu 50º aniversário em 1996, com uma turnê pela América do Norte e com numerosos concertos comemorativos. Apresenta-se com freqüência em festivais internacionais na Europa e no Japão, e em concertos especiais. Poucas orquestras podem orgulhar-se de tão ampla lista de turnês realizadas por mais de 70 países

A Orquestra orgulha-se de sua extensa discografia. Uma recente gravação com Cecília Bártoli foi recebida calorosamente pela crítica.