Orquestra de Câmara Villa-Lobos

Fundada em 1992, a Orquestra de Câmara Villa-Lobos já recebeu em seu primeiro ano de atividades o prêmio de melhor conjunto instrumental concedido pela APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte. De lá para cá vem se apresentando em toda a América do Sul, incluindo mais de 30 cidades brasileiras e, em maio de 1995, sob a chancela do Mozarteum Argentino, fez concertos na Argentina, Chile e Uruguai.

Entre os solistas com os quais já atuou estão músicos como os pianistas Nelson Freire, Arnaldo Cohen, Ingrid Haebler, José Feghali, Cristina Ortiz e Jean Louis Steuermann; os violoncelistas Antonio Meneses e Micha Maisky; os violinistas Shlomo Mintz, Dmitry Sitkovetsky e Régis Pasquier.

A Orquestra inclui em todos os seus concertos, obras de compositores brasileiros, integrando-os assim a um vasto repertório internacional que abrange do barroco ao contemporâneo.

Em 1998, lançou seu primeiro CD, com obras de Villa-Lobos, Cláudio Santoro e Alberto Nepomuceno, pelo selo Warner Classics. A gravação conquistou o Prêmio Sharp daquele ano na categoria música clássica. Em seguida, a Orquestra gravou seu segundo CD com obras de Edino Krieger.

Em 1999, a convite do Mozarteum Argentino, realizou uma tournée por cinco cidades argentinas e participou do Festival de Inverno de Campos do Jordão, tendo como solista o violoncelista Antonio Meneses. Em 2000, realizou uma série de seis concertos temáticos – “Sempre aos Domingos” – no Teatro São Pedro e lançou seu terceiro CD.

“Tecnicamente impecável, dos primeiros violinos ao contrabaixo, eles tocam o coração” – esta foi a entusiasmada frase com a qual o Maestro Zubin Mehta qualificou a Orquestra de Câmara Villa-Lobos, que conheceu numa de suas tournées brasileiras, nos anos 90.