Orquestra de Câmara de Zurique - Zürcher Kammerorchester

A Orquestra de Câmara de Zurique foi criada, em 1946, por Edmond de Stoutz e, já no início de suas atividades, passou a fazer parte da elite internacional das orquestras de câmara. Em 1996, Howard Griffiths assumiu a direção artística. Sob sua orientação, a orquestra consolidou-se e continuou desenvolvendo-se com enorme sucesso.

O conjunto compõe-se de uma formação básica de 23 cordas, bem como outros 18 instrumentistas, alternados em função do repertório. Este modelo flexível, que possibilita a configuração constante de cada uma das formações, torna a Orquestra de Câmara de Zurique um grupo extremamente diversificado do ponto de vista do repertório.

Sob a direção de Howard Griffiths, a orquestra está à vontade, com competência e segurança, nas diversas áreas musicais e estilísticas. Seu repertório vai desde o início do Barroco até a Música Contemporânea. Na “Música Antiga” - que foi, durante muito tempo, um campo exclusivo de conjuntos especializados - graças à experiência de seu diretor e, também, à colaboração de maestros como Reinhard Goebel, Bruno Weil, Paul Goodwin e Michael Stern, a orquestra criou seu próprio espaço.

A música dos clássicos vienenses e de sua época constituem uma parte significativa de seu repertório. Gravações de CD com A Criação de Haydn (com Edita Gruberova), com sinfonias de Mozart, Ferdinand Ries ou com obras de Kozeluch, Cherubini e Beethoven, mostram toda a competência da Orquestra de Câmara de Zurique. O “Festival Mozart”, promovido inicialmente em 2001, trouxe uma apresentação cíclica de todos os concertos para piano de Mozart; um ano mais tarde, seguiram-se as apresentações dos concertos para piano de Beethoven, com Mikhail Pletnev, em Berna, Lucerna e Zurique.

O romantismo e a música moderna são igualmente importantes para o grupo, assim como a música contemporânea e o descobrimento de novas áreas de estilo. Nas estréias - em grande parte com composições sob encomenda - bem como em colaboração com musicistas das mais diversas áreas (jazz, música cigana e para cinema, músicas e canções populares), ou no lançamento de novas formas de eventos (concertos para crianças, eventos ao ar livre), a Orquestra de Câmara de Zurique dirige-se, com atualidade e riqueza de facetas, a um público jovem.

Além dos, aproximadamente, 40 concertos anuais em Zurique, a orquestra se apresenta regularmente em todas as salas de concertos suíças de prestígio, como também no exterior, tais como “Prager Herbst” (Outono em Praga), Associação de Música Viena, Sala de Música Hamburgo, Festival de Istambul, Sala de Concertos Berlim, além de turnês na China, Áustria, Alemanha, Eslováquia, entre outros países.

Nesses concertos, a Orquestra de Câmara de Zurique contou com a colaboração dos mais renomados solistas atuais (Ashkenazy, Battle, Bell, Buchbinder, Fellner, Galway, Gruberova, Hahn, Isserlis, Leonskaja, Mustonen, Maisky, Pletnev, Rachlin, Repin, Say, Scholl, Shaham e Zehetmaier). A orquestra é sempre muito solicitada para significativos eventos beneficentes e de gala.

Nos últimos anos, enveredou por caminhos inovadores no aspecto empresarial: o conjunto passou a ocupar um lugar de destaque como promotor na cena musical suíça, começando a atuar no “Ciclo de Mestres” (Basiléia, Berna, Zurique) e lançando o novo “Ciclos de Parceiros” (Chur e Lucerna). Com um teatro próprio, para o qual se mudou em 2002, a Orquestra de Câmara de Zurique dispõe agora de instalações para os ensaios, pequenos concertos, eventos de terceiros e administração.

Singular é o apoio dado ao conjunto pelo seu público cativo: a “Sociedade dos Amigos da Orquestra de Câmara de Zurique” conta, atualmente, com mais de 1600 sócios.