Orquestra Sinfônica da Rádio de Viena

A Orquestra Sinfônica da Rádio de Viena dos dias atuais foi fundada em 1969 como a Orquestra Sinfônica ORF, no decorrer da reorganização da rádio austríaca. A orquestra havia estabelecido para si mesma a tarefa de apresentar em Viena e na Áustria a música do século XX e da vanguarda de então, às quais pertenciam, entre outros, compositores como Ligeti, Penderecki, Lutoslawski e Cerha.

Milan Horvat foi o primeiro regente principal a ser nomeado. Uma visível expressão de sucesso podia ser apreciada não apenas em seus próprios ciclos de concertos nas duas tradicionais salas de concertos de Viena, a Musikverein e a Konzerthaus, mas também nos convites para participar do Festival de Salzburgo, do Festival de Bregenz e do Styrian Autumn.

Em 1975, Horvat foi sucedido por Leif Segerstam como regente principal; sob sua direção, obras clássicas e românticas também foram estudadas, além do cultivo à música contemporânea. Com o terceiro regente principal, Lothar Zagrosek, que ocupou o cargo de 1982 a 1986, o programa da orquestra foi ampliado e agora abrange de obras pré-clássicas até obras modernas.

Esse traço também foi mantido com o próximo regente principal, Pinchas Steinberg (1989-1996), que levou a orquestra ampliada ao exterior. Assim, sob a sua direção, a orquestra realizou, entre outras, três turnês pelo Japão, bem como uma turnê pela Espanha.

Particularmente felizes foram os numerosos concertos, apresentando óperas sob a direção de Steinberg, por exemplo, Pallas Athene Weint e Orpheus und Eurydike de Krenek, Don Giovanni de Gazzaniga, Julietta de Martinu, Fiery angel e War and peace de Prokofiev, Beatrice de Tenda de Bellini, Le Rossignol de Stravinsky e L amore de tre re de Montemezzi.

Além dos regentes principais, outros maestros notáveis também se apresentaram no pódio da orquestra, como, por exemplo, Ernest Bour, Bruno Maderna, Wolgang Sawallisch, David Oistrach, Vaclav Neumann, Michael Gielen e Christoph von Dohnanyi. Nos últimos anos, Hans Zender, Sylvain Cambreling, Ulf Schirmer, Michael Boder, Heinrich Schiff e Gerd Albrecht freqüentemente regeram a orquestra.

Em setembro de 1996, Dennis Russell Davies foi nomeado regente principal e o nome da orquestra passou a ser Radio Symphonieorchester Wien (RSO-Wien), de modo que a orquestra pudesse ser mais facilmente divulgada no exterior, pois o novo nome é mais fácil de ser traduzido para todas as línguas. Em 1998, Davies e a RSO de Viena fizeram uma turnê pela Suíça e abriram o Festival de Salzburgo com a obra Mahagonny de Kurt Weill.