Pittsburgh Symphony Orchestra

A Pittsburgh Symphony Orchestra embarcou no segundo século de apresentações musicais soberbas com o apoio de um público internacional devotado. Mais de meio milhão de pessoas ouvem a Pittsburgh Symphony Orchestra em concerto todos os anos e outros milhões apreciam as esplêndidas apresentações da orquestra em programas de rádio e gravações.

"Existe uma eletricidade ou química que raramente acontece. Não apenas partilhamos uma visão artística, mas uma visão prática também. Queremos levar a mágica da Pittsburgh Symphony Orchestra ao maior número de pessoas: em âmbito local, nacional e internacional" Mariss Jansons

Em 1995 a PSO também acolheu Marvin Hamlisch como o primeiro Regente Principal Pop da Orquestra. Autor de mais de quarenta temas musicais de filmes e do show da Broadway A Chorus Line, ganhador do Prêmio Pulizter, Hamlisch anteriormente apresentou-se como regente convidado de orquestras sinfônicas em todo o mundo. Com três prêmios Oscars, quatro Grammys, um Tony e três Golden Globe, Hamlisch começou a explorar com entusiasmo novos caminhos musicais com a Orquesta de Pittsburgh.

"A música pode fazer uma diferença. Ela tem o potencial de reunir todas as pessoas" Marvin Hamlisch

"Você pode freqüentar concertos toda a sua vida e ouvir uma apresentação como essa apenas uma ou duas vezes" - The Wall Street Journal, Carnegie Hall 1999

"O primeiro dos concertos, em particular, foi uma dessas grandes noites que acontecem uma meia dúzia de vezes em sua vida, com muita sorte." -The Guardian, BBC Proms, Londres 1999

"É uma das Orquestras nos Estados Unidos e no mundo que mais vale a pena ouvir. Tomem de assalto as bilheterias!" - Berlingski Tidende, Copenhagen

Desde a sua primeira turnê internacional em 1947, a Sinfônica de Pittsburgh vem confirmando o seu lugar como uma orquestra de nível mundial, recebendo elogios da crítica em todas as turnês no exterior. As 23 turnês internacionais incluem 11 turnês européias e seis viagens ao Extremo Oriente. A turnê no Japão na primavera de 1998 - a apresentação ao mundo da PSO sob a regência de Mariss Jansons - foi saudada como um sucesso de crítica, com a orquestra fazendo sete apresentações para platéias entusiasmadas em cinco cidades.

A Orquestra também registra um número igualmente excepcional de turnês nacionais, que através dos anos levaram PSO a todas as principais cidades e centros musicais da América. A Sinfônica de Pittsburgh e o maestro Mariss Jansons fizeram a sua segunda aparição juntos em Nova York no Carnegie Hall em fevereiro de 1999, com a casa lotada.

Críticas entusiásticas seguiram-se à turnê do meio-oeste, no Orchestra Hall de Chicago e cinco apresentações no coração da América com o antigo Diretor Musical da PSO, André Previn, no pódio. Em 1998, a PSO fez turnê pela América do Norte com o famoso tenor italiano Andrea Bocelli, apresentando-se em salas como o Madison Square Garden em Nova York e o United Center em Chicago.

Na primavera de 1999, a orquestra encerrou uma turnê de concertos com lotação esgotada em cinco cidades da costa oeste, incluindo apresentações em Seattle, Los Angeles e San Diego.

Em casa no elegante Heinz Hall for the Performing Arts de Pittsburgh, a orquestra oferece anualmente 22 semanas de concertos por assinatura e uma série Pop de sete finais de semana. A PSO continua nesta temporada a sua inovadora série Soundbytes, três concertos para amantes de música que querem aprender mais sobre os clássicos. A orquestra também apresenta gratuitamente duas séries de concertos educativos para alunos de pré-escolas e escolas da área. Os concertos Fiddlesticks, que contam com a presença do "Embaixador das Crianças", o mascote felino da PSO, têm recebido imensa popularidade e foram ampliados para uma série de três concertos. Além disso, no verão, a PSO oferece concertos gratuitos em parques, mais uma série anual de concertos comunitários em toda a região sudoeste da Pensilvânia.

A Sinfônica goza de uma longa e ilustre reputação por suas gravações e concertos em rádio. Já em 1936, a orquestra foi transmitida de costa a costa nos Estados Unidos. Desde 1982, vem recebendo atenção nacional redobrada por meio de sua série anual de transmissões em rádio pela Public Radio International. A Série PRI é produzida pela WQED-FM 89.3 em Pittsburgh e é possível graças a uma doação da H.J. Heinz Company Foundation e músicos da Orquestra Sinfônica de Pittsburgh.

Iniciando com o lançamento de sua primeira gravação comercial em 1941, a orquestra já gravou centenas de discos aplaudidos pela crítica. As gravações estão disponíveis sob os selos Angel, CBS, Philips, MCA, New World, Nonesuch, Sony Classical e Telarc. A orquestra, com Lorin Maazel regendo e Yo-Yo Ma como solista de violoncelo, recebeu um prêmio Grammy com um disco do selo Sony Classical apresentando obras de Prokofiev e Tchaikovsky.

Outro disco da Sony Classical apresenta David Zinman regendo o Concerto para Orquestra de Richard Danielpour, uma obra encomendada pela PSO e apresentada pela primeira vez em âmbito mundial pela orquestra. E, mais recentemente, o Cinema Serenade, um CD com John Williams regendo a PSO e Itzhak Perlman na apresentação de célebres temas musicais de filmes, chegou ao primeiro lugar na lista dos mais vendidos da Billboard.

Encabeçando a lista de regentes internacionalmente reconhecidos que influenciaram o desenvolvimento da Orquestra Sinfônica de Pittsburgh está Victor Herbert, que foi Diretor Musical entre 1898 e 1904. Otto Klemperer foi importante para a solidificação da orquestra como uma instituição americana no final da década de 30. Antes de Klemperer, os regentes permanentes foram Emil Paur (1904-1910) e Antonio Modarelli (1930-1937). Sob a dinâmica direção de Fritz Reiner, de 1938 a 1948, a orquestra embarcou numa nova fase de sua história, fazendo a sua primeira turnê internacional e realizando a sua primeira gravação comercial.

No passado mais recente o alto padrão de excelência da Pittsburgh Symphony Orchestra foi mantido e aprimorado graças à inspirada liderança de William Steinberg durante o quarto de século em que foi Diretor Musical, entre 1952 e 1976. André Previn, durante o período em que foi Diretor Musical, entre 1976 e 1984, levou a orquestra a novas alturas com o sucesso alcançado em turnês, gravações e apresentações em televisão, inclusive a série da PBS "Previn e a Pittsburgh". Lorin Maazel teve uma parceria formal com a orquestra, a partir de 1984, quando tornou-se Diretor Musical da PSO, transformando-a em uma das melhores orquestras do mundo.

Hoje a Sinfônica de Pittsburgh está entre as orquestras mais importantes do mundo, e continua conquistando mais admiradores em toda parte. Reunindo músicos dos cinco continentes e escolas musicais de todo o mundo, a orquestra congraça uma diversidade de talentos musicais. Mantém uma política rígida de não discriminação que abrange idade, sexo, preferência sexual, raça, religião, filiação política e país de origem. O único critério para a contratação é que os músicos que atuam provaram estar entre os melhores do mundo. Com o Diretor Musical Mariss Jansons no comando artístico da organização, a Orquestra está segura de seu papel na vida de amantes da música ainda por muitas gerações.