Método Suzuki







Método Suzuki : algumas informações

 

"Ensinar música não é meu propósito principal. Eu quero fazer bons cidadãos (...).

Se uma criança ouve boa música desde o dia do seu nascimento e aprende a tocar (...), ela desenvolve a sua sensibilidade, disciplina e tolerância. Ela desenvolve um bom coração".

O método Suzuki fundamenta-se no fato de que todas as crianças nascem com diversos potenciais que se desenvolvem através do contato com o meio.

O método se desenvolve naturalmente através da repetição. O ambiente adequado levará o aluno a dominar o instrumento e adquirir grande habilidade para a música.

Na filosofia Suzuki, talento não é um acaso de nascimento, mas fruto do ambiente em que o indivíduo vive.

Idéias de responsabilidade dos pais, encorajamento através do amor, audição, constante repetição são alguns dos seus pontos principais.

 

Links sobre o Método Suzuki:

 

www.suzukimusica.com.pe

www.suzukiassociation.org

 

 

SUZUKI METHOD CLASSICAL MUSIC STUDY AT SUZUKI MÉTODO DE ESTUDO Música Clássica
AMERICA'S SUZUKI MUSIC ACADEMY
SUZUKI AMERICA'S MUSIC ACADEMY

The Suzuki Music Academy is modeled on Suzuki's Talent Education Institute and the Suzuki Method approach as Suzuki practiced and defined it. A Suzuki Music Academy é modelado em Suzuki's Talent Educação e ao Instituto Método Suzuki Suzuki abordagem praticada e definidos como ele. Suzuki Method techniques and Suzuki Method teaching points are used to train the students and teachers attending the Academy. Método Suzuki técnicas e pedagógicas Método Suzuki pontos são usados para treinar os alunos e professores presentes na Academia.

The Academy program provides an approach to learning that can serve the whole child and is designed to maximize the benefits that children receive from the study of classical music. A Academia programa prevê uma abordagem de aprendizagem que pode servir a toda criança e é projetado para maximizar os benefícios que as crianças recebem a partir do estudo de música clássica. The Suzuki Music Academy approach to formal instruction enables children to experience the joy of making music and has proven ideal for developing talent, discipline, and self-confidence. A Suzuki Music Academy abordagem de instrução formal permite que as crianças a experimentar a alegria de fazer música e provou ideal para o desenvolvimento de talento, disciplina, e auto-confiança.

 





 

Mision

Difundir la Filosofia Suzuki basandonos en el principio del lenguaje maternal: primero se aprende a escuchar, luego a hablar, despuis a leer y finalmente a escribir.

Vision

Crear un mundo mejor para todos, sensibilizando a los niños, desarrollando memoria,  disciplina,  autoestima, concentracion y coordinacion; formando mejores personas a traves de la musica. Ejemplificando dia a dia la Filosofia Suzuki, es decir, logrando mucho solo a traves del amor.

Método Suzuki

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

O método Suzuki foi desenvolvido por Shinichi Suzuki, no Japão, pouco depois da Segunda Guerra Mundial. O método utiliza a educação musical para enriquecer e melhorar a vida de seus estudantes. O método é direcionado a crianças e consiste basicamente em brincadeiras, para que a criança se divirta enquanto aprende. E ao mesmo tempo em que a criança aprende a tocar música em um nível elevado, ela também conhece os traços de um caráter moral que fazem a alma de uma pessoa mais bonita. Suzuki se preocupava também em ensinar bons valores para seus estudantes e fazê-los boas pessoas.

O princípio do método é centrado na criação do mesmo ambiente para aprender música que a criança tem para aprender a sua língua materna. O objetivo é tentar envolver o estudante com a música da mesma forma que ele se envolve com a linguagem quando está aprendendo a falar. O ambiente ideal para isso inclui amor, bons exemplos, elogios, e um determinado tempo de estudo, de acordo com o desenvolvimento do aluno

método, utilizado para o aprendizado de instrumentos musicais, ajuda no desenvolvimento de habilidades

 

Além da gastronomia, da tecnologia e saindo do mundo de animes e j-pop, o Japão faz sua colaboração também na música erudita. Mais especificamente, música na educação de crianças através do chamado método da “língua materna”.

Uma criança que começa a aprender a falar, primeiro observa, escuta, e então, começa a balbuciar as primeiras palavras. Por isso, o mesmo processo se aplica no aprendizado de instrumentos e estímulo de habilidades. Diferente do método tradicional, o método Suzuki primeiro estimula a observação, familiarização gradual com os instrumentos para depois partir para um nível teórico.     

O método foi desenvolvido por Shinichi Suzuki, pedagogo e violinista, que nasceu em Nagoya em 1898 e morreu aos 100 anos de idade. Filho do fundador da maior fábrica de violinos do Japão e, com uma biografia no mínimo interessante, Suzuki desenvolveu uma abordagem pedagógica que usa a lógica do aprendizado da língua materna para a aplicar sua filosofia.

Suzuki não considerava um método seu modo de ensinar. Não lhe agradava a idéia limitada e didática de enxergar sua filosofia. Mas, para efeitos comerciais, adotou-se o termo Método Suzuki que é difundido em vários países.

A filosofia de Shinichi Suzuki não se limita a proporcionar uma formação musical seja para crianças como para adultos. Aliando música com educação o resultado são pessoas que afloram seus talentos, absorvem valores como disciplina e concentração através de um ambiente que estimula o processo criativo.

Para se chegar aos resultados esperados, um ambiente propício também é crucial. “Se Einstein, Goethe e Beethoven tivessem nascido na Era da Pedra, eles não teriam recebido somente as capacidades culturais e a educação do homem da Idade da Pedra? O inverso é também verdadeiro, se eu recebesse uma criancinha da era da Pedra e a educasse, ela seria capaz de tocar uma sonata para violino de Beethoven como qualquer jovem de hoje”, palavras do próprio Suzuki em sua autobiografia. 

Com o Método, Shinichi Suzuki lecionou, no Japão, através do programa Educação do Talento e admitia alunos sem nenhum teste preliminar. Deste programa saíram músicos que conquistaram grande notoriedade. Alguns deles: Koji Toyoda, primeiro spalla da Orquestra Sinfônica de Berlin, Kenji Kobayashi, Membro da Escola de Julliard e Yoko Arimatsu, membro da Orquestra da Academia de Música de Bruxelas.

Nos EUA, mais de 120 escolas de música utilizam o método e outras que capacitam professores a ensinar o método Suzuki a outros professores.

Inicialmente com o violino, o método também passou a ser utilizado para outros instrumentos. “No Brasil, o método Suzuki é utilizado no piano, viola clássica, violoncelo, flauta doce (...) e não se trata somente do aprendizado do instrumento, mas de alguns valores que tem muito a ver com os valores japoneses”, conta Denise Ferraz, professora de violino na cidade de Londrina e adepta do método.

“Desenvolver um hábito diário na prática do violino, em um tempo correto, com disciplina” são características vindas da criação de Suzuki, opina a professora, que adotou a reverência japonesa de se curvar ao cumprimentar no início e fim de suas aulas. “Isto faz muita diferença, porque além de demonstrar respeito mútuo entre aluno e professor, é uma forma de demarcar um começo e fim, ajuda na concentração”.

Dentre os adeptos no Brasil, dois nomes se destacam. Shinobu Saito teve aulas com o próprio Shinichi Suzuki e é doutora em música pela Universidade de Iowa. Utiliza o Método desde 1981 e é a única no país que possui o Teacher Trainer Certificate da Associação Suzuki Americana (SAA), que a qualifica treinar professores do método Suzuki. E Simone Savytsky é spalla da Orquestra Sinfônica do Paraná e uma das mais conceituadas autoridades em Método Suzuki no País, com mestrado realizado na Southern Illinois University at Edwardsville (SIUE).

 

Andrew Bird, ex-aluno Suzuki

Pedindo licença para adentrar neste espaço nipônico, o americano Andrew Bird entra com belos arranjos de violino em suas músicas que misturam rock, folk e blues. Multi instrumentalista e compositor, começou a tocar violino aos 4 anos de idade através do método Suzuki. Fora isso, e as mais de 20 mil páginas em japonês na internet que mencionam seu nome, Andrew Bird não tem nada de japonês. Nenhuma ascendência, nenhuma influência musical. Mas é um artista que refresca o ar monótono no cenário pop e rock, e vale uma citação quando se fala de violinos e método Suzuki.

 Recebeu boas críticas no seu penúltimo e mais conhecido álbum The Mysterious Production of Eggs e o último, Armchair Apocrypha lançado no ano passado, difere do trabalho feito anteriormente, mas a qualidade, se não superior, se iguala. Com as letras inteligentes e, à primeira vista, nonsense, ele é uma boa desculpa para se ouvir violino numa música não-clássica. Para começar a conhecer: Fake Palindromes e Heretics, uma música de cada álbum, dão uma idéia do mundo de assobios, violinos, guitarra e personalidade recatada.