Zingarelli - (1752-1837)

Niccolo Antonio Zingarelli nasceu em Nápoles em 4 de abril de 1752. Aluno de Fenaroli no Conservatório de Santa Maria di Loreto, em Nápoles (1759-1769), viveu em Milão entre 1785 e 1794, onde graças à proteção da arquiduquesa Beatriz da Áustria, apresentou um bom número de óperas no Scala e foi nomeado mestre de capela da catedral (1792).

Seguidamente foi mestre de capela em Loreto (1794-1804) e depois da Capela Sixtina de Roma (1804-1811). Quando Napoleão - depois de ter batizado o seu filho Rei de Roma - ordenou que se fizessem grandes festejos na região sobre seu controle, foi encomendada a celebração de um Te Deum em São Pedro: mas o músico recusou-se a comparecer.

Preso e transferido para Paris por ordem do imperador, que admirava a sua música, Zingarelli foi libertado e de imediato passou a receber uma pensão. Após o seu regresso, foi nomeado diretor do Conservatório de Nápoles (1813) e mestre de capela da catedral (1816). Zingarelli morreu em Torre del Greco, Nápoles, em 5 de maio de 1837.

Zingarelli compôs numerosas missas, oratórios, cantatas, 32 óperas sérias, 6 óperas bufas, bem como 541 inacessíveis conservadas na Santa Casa de Loreto e que fazem parte do secretíssimo Anaulle di Loreto (cuja cópia ou reprodução são proibidas).