c h a b r i e r - (1841-1894)

Emmanuel Chabrier nasceu em Ambert, Puy-de-Dôme (França) em 18 de janeiro de 1841. Desdeos seis anos que estudava piano como amador e manifestava dons notáveis para a composição quando, a instâncias do pai, que o destinava à administração pública, começou a estudar Direito. Em 1862, entrou para o Ministério do Interior, de onde só se demitiu em 1880, para se consagrar inteiramente à música.

Entretanto, tinha estudado música com A.Hignard, músico obscuro, havia-se tornado amigo de Manet, Verlaine, Duparc e tinha composto uma pequena obra-prima: L'Étoile. Apesar de admirar apaixonadamente a obra de Wagner, lançou-se como desafio em pleno wagnerismo, com os traços brilhantes de um espírito francês, feito de jovialidade de humor, de fina sensibilidade velada pela ironia. Chabrier morreu em Paris, em 13 de setembro de 1894.

Foi considerável a influência deste músico excepcional sobre os compositores franceses das gerações seguintes - nomeadamente o Grupo dos Seis e, muito em especial, Poulenc. As suas obras-primas são a ópera cômica Le roi malgré lui e as Peças pitorescas (10) para piano.

Teatro: L'Étoile (Bouffes-Parisiens, 1877), Une éducation manquée (Téâtre des Arts, 1913), Gwendoline (Bruxelas, la Monnaie, 1886), Le roi malgré lui (Ópera-Comique, 1887), Briseis (inacabada, Ópera de Berlim, 1899); orquestra: Espanha, Joyeuse marche, Ode à música - com coros; piano:- Peças pitorescas (10) - das quais, Sous-bois, Idylle, Scherzo-valse e Danse villageoise foram orquestradas pelo próprio Chabrier; canto: melodias, duos bouffes - inéditos.