c l e m e n t i - (1752-1832)

Muzio Clementi nasceu em Roma, em 23 de janeiro de 1752. Menino prodígio, aos nove anos era organista e, aos doze, compositor - peças polifônicas, oratórios, missa para coro duplo. Em 1776, um fidalgo de Dorset convidou-o a aperfeiçar a sua cultura musical e geral, na Inglaterra. Obteve um êxito enorme como virtuose, fixou-se em Londres (1773), deu recitais e dirigiu, durante 3 anos, a Ópera Italiana.

Em 1781, realizou uma longa digressão de concertos, que o levou a Paris, Munique e Viena, onde o imperador organizou uma espécie de competição musical com Mozart, competição onde parece não ter havido vencedor. De regresso a Londres, entrou para uma sociedade de editores e fabrico de pianos e, depois, estabeleceu-se por conta própria, criando a florescente Casa Clementi and Co.

Em 1802, foi a São Petersburgo com o seu aluno Field e fez ainda numerosas viagens pela Europa - Rússia, França, Itália, Alemanha, etc. O seu gênio pedagógico e pianístico faz muitas vezes esquecer a qualidade das suas composições, algumas das quais são dignas de Haydn. Clementi morreu em Eyesham, Worcestershire (Inglaterra) em 10 de março de 1832.

Escreveu mais de 100 sonatas - 64 para piano, as outras para piano e diversos instrumentos -, Gradus e Parnassum - 100 estudos para piano -, numerosas peças isoladas para piano, algumas sinfonias e aberturas.