Rodrigo - (1902-1999)

Joaquín Rodrigo nasceu em Sagunto (Espanha), província de Valência, a 22 de novembro de 1902. Cego aos três anos, estudou em Valência, antes de se dirigir a Paris, onde foi admitido na Escola Normal de Música (1927). Tornou-se aluno de Dukas, que muito o influenciaria.

Voltou à Espanha em 1933, por pouco tempo, recebendo uma bolsa de estudos que lhe permitiu viajar extensamente pela Europa. Em 1936, ao ter início a guerra civil, retornou definitivamente à Espanha. Rodrigo morreu em 1999.

Sua música é tipicamente mediterrânea, sendo Rodrigo admirador do séc. XVIII e tendo estudado detidamente a obra de Domenico Scarlatti e de Antonio Soler. Após abrir novos caminhos para o violão como instrumento musical, compôs Canções sobre textos castelhanos (1941), em que capta a sutileza da poesia castelhana.

Concertos para violino (Concerto de verão), violão (Concerto de Aranjuez (1940)), violoncelo e Ausência de Dulcinéia (para contrabaixo, quatro sopranos e orquestra), em homenagem ao quarto centenário do nascimento de Cervantes, constituem algumas de suas obras principais.